fbpx

Gaspacho DATABASE

ULTIMA ATUALIZAÇÃO EM 13/12/2020

SPOTIFY / BANDCAMP / OUTRAS PLATAFORMAS
INSTAGRAM/ FOTOS (GOOGLE DRIVE)

GASPACHO é um grupo do whatsapp com Eliza Möller e Juliana Trevisan, amigas virtuais que se encontraram uma vez na vida e outra na morte. Após dois anos de papos aleatórios e textos que renderam zines feministas, Juliana enviou algumas baterias gravadas no próprio celular em janeiro de 2020 e Eliza complementou com baixo e muitas guitarras. Depois vieram as letras e vocais. Em nenhum momento, a dupla conversou sobre quais seriam as influências. Ao anexar as batidas, Juliana, que toca na Black N.3, costumava apenas sugerir a vibe para cada canção – dark, triste, suspense etc. Disposta a fazer mais barulho do que nas gravações da Olympia Tennis Club, Eliza buscou inspiração em nomes como Free Kitten, Pussy Galore e Frumpies, sempre mantendo a simplicidade de quem tem Beat Happening como banda favorita.

Nem tudo saiu como planejado. A bateria de Pandemônio trazia o aviso “possibilidade de música triste”, mas começa tão acelerada que logo descambou para um punk rock com ares de Replicantes, Cólera e afins. Eliza narra um episódio de repercussão internacional que aconteceu em seu bairro e alterou os rumos da trágica eleição de 2018. Graças ao refrão FACADA MAL DADA, TÔ PUTA PRA CARALHO, o projeto despretensioso produziu um hit em potencial que se tornou o primeiro single de um disco previsto para  2021.

Numa entrevista para o CitySearch, Calvin Johnson revelou que evita escutar regravações de músicas do Beat Happening, pois se sente constrangido com tantos covers que superam as versões originais. Todavia, o CEO da K Recs não tem motivos para ficar receoso quanto a nova releitura de Honey Pot: a GASPACHO conseguiu a proeza de criar uma versão ainda mais amadora que a oficial, reduzida a estouros de plástico bolha e belíssimos vocais gravados no whatsapp. Difícil não se emocionar com esta singela homenagem aos heróis de Olympia.

Por motivos numerológicos/partidários, Pandemônio e Honey Pot foram laçadas nos dias 13 de novembro e dezembro de 2020, respectivamente, frutos de uma parceria entre dois selos do interior de Minas Gerais. A Pug Records é de Juiz de Fora, cidade da Eliza. A Rapadura Records é de São João del-Rei, onde Juliana faz faculdade. Todos os envolvidos fizeram uma vaquinha para que as faixas fossem masterizadas em São Gonçalo, RJ, sob os cuidados de Victor Damazio (Sereno e the breakup suite).


LINKS RELACIONADOS

Pug Recs: instagram / facebook/ twitter / soundcloud / playlist no spotify
Rapadura: instagram / facebook / bandcamp
Eliza Möller: instagram / twitter / olympia tennis club / no lost girls
Juliana Trevisan: instagram / twitter / black n.3 / after fascism comes aliens / garotas no ataque


Texto por Eduardo Bento. O autor é o único responsável pelo conteúdo. Qualquer reprodução/adaptação deve citar o DATABASE.FM como fonte. Assim como a maioria das páginas do site, a biografia da GASPACHO está sempre em construção. Primeira postagem em 13 de novembro de 2020.